Santander fecha parceria com município e agora servidores podem contratar empréstimo consignado

Servidores têm até 120 meses para quitar empréstimo e taxas a partir de 2,13%

24/05/2024 às 19:41 | Atualizado 24/05/2024 às 19:41 | Tempo de leitura: 1 minuto

Santander fecha parceria com município e agora servidores podem contratar empréstimo consignado

Santander fecha parceria com município e agora servidores podem contratar empréstimo consignado

O Santander Brasil firmou uma parceria com a Prefeitura de São Miguel, abrindo novas possibilidades para os 564 servidores públicos efetivos da região.

Agora, os funcionários municipais podem acessar empréstimos consignados com taxas competitivas, começando em 2,13%, condicionadas à aprovação de margem e análise de crédito.

Além disso, o prazo de pagamento pode se estender até 120 meses, o que torna essa opção ainda mais atrativa em comparação a outras modalidades de crédito disponíveis no mercado.

Em novembro de 2023, o Santander inaugurou uma nova filial em São Miguel, localizada na Rua Padre Tertuliano Fernandes, nº 189, no centro da cidade. Este ponto de atendimento, que opera de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, reforça a presença do banco na região do Alto Oeste potiguar.


Conheça a Konsi


Consignado oferece taxas menores para servidores municipais

Nesse sentido, Paulo César de Lima Alves, diretor do Santander Brasil e responsável pela Rede Nordeste do banco, enfatiza a importância de uma análise cuidadosa antes de optar pelo empréstimo consignado, visando preservar a saúde financeira das famílias.

Ele sugere que esse tipo de crédito, devido às suas condições vantajosas, pode ser uma solução eficaz, desde que bem planejado. De acordo com dados do Banco Central, o empréstimo consignado geralmente apresenta taxas 34% menores que as de empréstimos pessoais, 67% menores que as do cheque especial e 74% abaixo das taxas de cartão de crédito.

"Os juros competitivos e prazos maiores de quitação ajudam a formar uma equação na qual as parcelas ficam mais fácil de caber no bolso do servidor público", explica Alves.

Ele também sugere que substituir dívidas mais onerosas por outras com condições mais favoráveis pode ser uma estratégia financeiramente inteligente para os servidores.

Tópicos Relacionados