Policiais militares querem redução de juros do cartão consignado

Entenda o embate envolvendo a margem consignável para cartão benefício de policiais militares

03/05/2024 às 14:45 | Atualizado 03/05/2024 às 14:45 | Tempo de leitura: 2 minutos

Policiais militares querem redução de juros do cartão consignado

Policiais militares querem redução de juros do cartão consignado

Recentemente, policiais militares do Espírito Santo expressaram preocupações sobre os impactos do decreto estadual 5482-R, aprovado em agosto de 2023, que afeta a margem do cartão para empréstimo consignado de benefício.

O decreto estadual 5482-R transfere 10% da consignação para um cartão de crédito de benefícios, alterando as taxas de juros e ampliando o prazo para acesso a outros empréstimos.

A medida, que originalmente se aplicava apenas aos servidores civis, foi estendida aos militares com o Projeto de Lei 14/2024, atualmente em tramitação na Assembleia Legislativa.

Policiais alegam sofrer com mudança de margem doo consignado

De acordo com representantes das entidades policiais, a mudança na reserva de margem prejudicou cerca de 80% dos policiais militares, principalmente cabos e soldados.

Isso porque eles frequentemente recorrem ao empréstimo consignado para suprir suas necessidades financeiras. Assim, a alteração resultou na negativação da margem para muitos militares, impossibilitando o acesso a socorros financeiros com taxas de juros mais baixas.

Entidades querem 10% para cartão de benefícios consignados

As associações e entidades representativas dos policiais militares propõem alternativas para resolver esse impasse. Uma sugestão é permitir que os servidores optem por incorporar os 10% destinados ao cartão de benefícios à sua margem facultativa.

Além disso, o Projeto de Lei 14/2024 propõe estender essa medida aos militares, aumentando o percentual máximo de empréstimo consignado na folha de pagamento de 35% para 40%.

Quais as perspectivas futuras para redução de juros do cartão consignado?

Os representantes dos servidores públicos, incluindo os policiais militares, buscam a suspensão do decreto e propõem modificações para garantir condições mais favoráveis aos militares afetados.

A expectativa é que o governo estadual e a Assembleia Legislativa encontrem soluções que atendam às necessidades dos servidores, garantindo equilíbrio financeiro e bem-estar para a categoria.

A Konsi acompanha de perto essas questões e reitera seu compromisso em fornecer soluções financeiras adequadas às necessidades dos servidores públicos, incluindo policiais militares, visando sempre a redução de juros e condições favoráveis de crédito consignado.

Tópicos Relacionados