Como funciona a margem consignável? Aprenda a usar!

Você, certamente, já ouviu falar em empréstimo consignado. Trata-se de um empréstimo que pode ser realizado por servidor público, aposentado e pensionista do INSS (além de outros grupos). E, para contratar, é necessário ter margem consignável.

21/11/2022 às 17:02 | Atualizado 28/02/2024 às 20:22 | Tempo de leitura: 3 minutos

O que é Margem Consignável?

O que é Margem Consignável?

Você, certamente, já ouviu falar em empréstimo consignado: trata-se de um empréstimo que pode ser realizado por servidor público, aposentado e pensionista do INSS (além de outros grupos). E, para contratar, é necessário ter margem consignável.

Mas o que é essa tal de margem? É justamente o limite de valor de empréstimo que você pode contratar por mês (valor das parcelas mensais). É o quanto pode ser descontado todos os meses do dinheiro que você recebe.

Mas, vamos entender um pouco melhor sobre o assunto, afinal de contas, informação sobre finanças nunca é demais. Acompanhe!

Leia também: Quais são as regras e regulamentações para a portabilidade de empréstimo consignado?

O que é margem consignável?

Trata-se do valor do salário ou remuneração que você recebe todos os meses que pode ser comprometido com o empréstimo consignado. Esse valor é regulado por uma lei e é o quanto pode ser descontado do seu contracheque mensalmente.

Essa lei funciona como um tipo de regulador financeiro de quem pede esse tipo de empréstimo. Ela assegura, por exemplo, que o servidor, aposentado ou pensionista não comprometa todo o salário ou remuneração com empréstimos e possa assim arcar com as despesas básicas, por exemplo.

Atualmente (de acordo com a data de publicação, dia 21/11/2022), o valor total da margem consignável para servidores do estado da Bahia é de:

  • 30% para o empréstimo consignado;
  • 30% para o cartão benefício consignado.

Para servidores do estado de São Paulo:

  • 30% para o empréstimo consignado;
  • 5% para o cartão de crédito consignado;
  • 15% para do cartão benefício consignado.

Para aposentados e pensionistas do INSS:

  • 35% para empréstimo consignado;
  • 5% para o cartão de crédito consignado;
  • 5% para do cartão benefício consignado.

Isso quer dizer que você pode usar essa porcentagem do que ganha para comprometer com empréstimos. Após ser atingido esse limite, será necessário efetuar o pagamento de pelo menos um empréstimo para liberar a margem e fazer outro contrato ou mesmo realizar uma portabilidade reduzindo taxas de alguma operação e liberando margem.

Quer saber quanto você ainda pode pegar de crédito consignado? Faça uma simulação!

Como calcular a margem consignável?

Logicamente, você deseja saber como fazer o cálculo da sua margem consignável, o que é perfeitamente compreensível. E, justamente pensando nisso, fizemos esta parte do conteúdo para que você possa calcular e ter essa resposta.

Primeiramente, é importante saber que a margem consignável que você possui deve ser calculada com base na renda líquida mensal.

Mas o que isso significa exatamente? Qual a importância dessa informação? É bem simples: isso significa que não é o valor total do empréstimo que não pode ultrapassar, por exemplo, os 30% da renda líquida, mas sim a soma das parcelas.

Por exemplo, digamos que você tenha uma margem consignável de R$ 1 mil e você peça um empréstimo de R$ 5 mil com parcelas mensais de R$ 500. Isso significa que você pode pedir outro ou outros empréstimos, desde que as parcelas não ultrapassem os outros R$ 500 que você ainda possui de margem.

Neste exemplo, vamos falar de alguém que ganha uma renda mensal de R$ 1000 (já com os descontos devidos como IR, contribuição previdenciária e outros) para facilitar nosso cálculo.

Então, usando a fórmula, podemos encontrar a margem consignável para este caso: 1000,00 (salário de base para cálculo) x 30% = 300,00

Então, R$ 300 é o valor da margem consignável no caso, e a soma das parcelas dos empréstimos realizados por essa pessoa não pode ultrapassar R$ 300 mensais.

No caso do cartão de crédito consignado, também é possível calcular a margem de empréstimo: 1000,00 (renda mensal) x 5% = 50,00 (margem consignável)

Lembrando que limite total do cartão não é o mesmo que margem consignável. Nesse exemplo, R$ 50 é o que será descontado automaticamente da remuneração, todos os meses, para o pagamento da fatura do cartão. É o mínimo do cartão que precisa ser pago.

Saiba mais: Novas Oportunidades de crédito: Sua margem pode mudar!

Como saber o quanto existe de margem?

É comum ter essa dúvida no caso de pessoas que pegam dois ou mais empréstimos usando a margem. Normalmente, são pequenos empréstimos em termos de valores, só que em maior quantidade e isso pode gerar uma certa confusão ou desorganização financeira.

Nesse caso, você pode acompanhar tudo por meio de um tipo de extrato.

Para os servidores, isso pode ser visto dentro do portal do estado ao qual é concursado. No caso, para quem é concursado estadual pela Bahia e São Paulo, eis os acessos:

  • Para servidor de São Paulo:<https://www.fazenda.sp.gov.br/folha/nova_folha/consig_inf.asp>
  • Para servidor da Bahia: <http://www.portaldoservidor.ba.gov.br/consignacao>

No caso de aposentados e pensionistas, existe o site (meuinss.gov.br) e o app Meu INSS que podem ajudar a resolver dúvidas mais específicas sobre o assunto.

Se você é servidor dos Estados da Bahia, São Paulo ou aposentado e pensionista do INSS pode também descobrir qual sua margem consignável através do Konsi App, baixe agora!

Entender melhor como funciona sua margem consignável é fundamental para se organizar financeiramente e também não ser enganado na hora de contratar um empréstimo.

Você ainda tem dúvidas sobre o assunto? baixe nosso app agora e faça uma simulação!

Tópicos Relacionados

    Banner promocional do Konsi Blog
    Banner promocional do Konsi Blog
    Ícone Konsi no fundo escuro

    Baixe o aplicativo

    Pague menos pelo seu empréstimo

    Disponível no Google PlayDisponível na App Store